2 de jul de 2008

Tommy Bolin - The Ultimate (2CD Box Set, 1989)

Esta retrospectiva do saudoso guitarrista vinha em uma caixa tamanho LP com 2 CDs e um excelente livro com biografia e fotos espetaculares. Os disquinhos dão uma retrospectiva da carreira do Bolin com uma média de 2 faixas de cada disco que ele gravou e mais uma faixa inédita até então.O primeiro grupo profissional de Tommy Bolin foi o Zephyr, formado em 1968 por Bolin e pelo casal Candice Givens (vocalista) e David Givens (baixo) e mais John Faris (teclados) e Robbie Chamberlain(bateria). A música do grupo era uma mistura de rock, funk, jazz, blues e em 1969 foram contratados pelo selo Probe. O primeiro disco, homonimo, saiu no mesmo ano. O segundo disco do Zephyr saiu pelo selo Warner Brothers. "Going Back To Colorado" saiu em 1971, gravado no famoso estúdio Electric Ladyland. Depois de dois anos de muitas tours, o grupo evoluiu muito e tocava muito mais desenvolto. Houve uma troca de bateristas, Bobby Berge sendo o substituto. Mas Tommy se desencantou com o rumo que o som do Zephyr havia tomado. Assim, junto com Berge, eles sairam em 1972 e formaram o Energy, junto com o flautista Jeremy Steig, Tom Stepherson (teclados) e Stanley Sheldon (baixo). O Energy tinha uma natureza mais voltado à fusão de rock e jazz, sendo seu forte as improvisões e longas jam sessions. Eles chegaram a gravar várias demos, mas nenhuma gravadora se interessou e o grupo acabou encerrando atividades sem gravar nenhum disco. Várias faixas apareceram mais tarde em coletaneas de faixas inéditas de Bolin. Alem disso, "Lady Luck", que mais tarde apareceu no "Come Taste The Band" do Deep Purple e "Dreamer" do disco solo "Teaser" de Bolin tiveram sua origem na época do Energy.Atraves da amizade de Bolin com o tecladista Jan Hammer, ele conheceu o excepcional baterista Billy Cobham, recem saído de sua estada no Mahavishnu Orchestra. Em outubro de 1973 Bolin foi chamado para participar do disco solo de Cobham, "Spectrum". Muito por causa dos solos esplendidos de Tommy o album é um marco e um dos melhores discos do estilo. Um dos pontos altos do disco está inclusa aqui, "Quadrant 4".O próximo passo foi um convite para integrar o The James Gang. Ele foi chamado pelo próprio guitarrista fundador do grupo, Joe Walsh para substituir Domenic Troiano, que não havia se adaptado ao grupo. Era 1973 e Troiano foi para o Guess Who e Tommy entrou para o lendário The James Gang. Em apenas alguns meses o primeiro disco do grupo estava nas lojas, "Bang". A maior parte das composições era de Bolin, na verdade 8 das 9 faixas do disco. O disco tambem marca a primeira vez que Tommy faz o vocal principal, o que acontece na faixa "Alexis" (tambem incluida aqui na caixa). Infelizmente a lua de mel com os integrantes do The James Gang logo se deteriorou, com os demais membros se mostrando insatisfeitos com as músicas de Tommy. O segundo disco, "Miami", lançado em 1974, mostra um Bolin perdendo interesse no som do grupo. Apesar disso existem vários pontos altos, especialmente na grande guitarra dele em faixas como "Spanish Lover". De todo modo o disco chamou a atenção de Richie Blackmore declarando que Tommy Bolin era um dos poucos guitarristas americanos dignos de atenção.Ele finalmente saiu do The James Gang no final de 1974 e participou das gravações de um disco do grupo Rainbow Canyon. Ainda participou de sessões de gravações de Dr. John e de Alphonse Mouzon, baterista de jazz. Tommy participou de 4 faixas do disco de Mouzon, "Mind Transplant", duas delas estão aqui. O som é próximo ao do disco de Billy Cobham, rock-jazz fusion.Por essa época a Atlantic Records ofereceu a Bolin a chance de gravar seu próprio disco solo. A idéia inicial dele era gravar um LP com um lado de músicas com vocais e o outro com instrumentais com um muito espaço para a experimentação. Quando a Atlantic começou a dar muitos palpites sobre como o disco deveria ser, Bolin voltou atrás e decidiu adiar o projeto e começou a gravar demos com suas músicas e com ele mesmo como vocalista. Foi ajudado nisso por integrantes dos Beach Boys que lhe deram dicas de técnica vocal. Uma das demos está nesta caixa tambem, "Brother Brother", uma faixa inédita então. Essas demos lhe renderam um contrato com a gravadora de jazz Nemperor. Nesse meio tempo um desesperado Deep Purple procurava por Bolin após ter seu guitarrista fundador Richie Blackmore deserdado o grupo após o ótimo disco "Stormbringer". Blackmore saiu em meados de 1975 para fundar seu próprio grupo, o Rainbow. O Deep Purple decidiu continuar sem Blackmore e seus membros fizeram listas de prováveis substitutos. David Coverdale foi quem indicou Bolin para um teste. O problema era que ninguem conseguia localizar o homem. Foi um dos roadies do Purple que conseguir achar Bolin, que na época morava em Malibu. Bastou a Bolin plugar sua guitarra em um stack de 4 Marshalls para ser aprovado no Purple. Em pouco tempo Bolin e Coverdale compuseram material para metade de um disco. Entre maio e junho de 1975 Bolin tirou um intervalo para gravar seu disco solo "Teaser". Em julho ele se reuniu novamente com o Purple para uma série de ensaios sérios para um novo disco e turnê. Ele alternou seu tempo entre as mixagens do seu disco solo, as gravações de "Come Taste The Band" e ainda os ensaios para a turnê, que se iniciaria no Havaí. A reação ao disco do Purple foi de perplexidade. Enquanto hoje em dia já se dá o status de clássico ao disco, à época parecia uma heresia a mudança de sonoridade que o disco tem. Ao invés de músicas marcadas pelos famosos riffs de guitarra de Blackmore havia agora um avanço para um lado mais funky e jazzy, alem de vocais quase soul, algo que Glenn Hughes já tinha, mas que é marcante aqui. Em relação aos discos anteriores do Purple foi um fracasso comercial. Mas aos poucos os fãs começaram a reconhecer os méritos do disco. Um dos pontos altos é o instrumental "Owed to 'G'", G, no caso, significa George Gershwin. Quase ao mesmo tempo "Teaser" tambem foi lançado. Disco extremamente variado, mostrando várias facetas do músico Tommy, com a usual variedade estilo de que era capaz.Neste ponto é que o Deep Purple toma conhecimento do estado de saúde de Bolin, que estava viciado em heroína. Na véspera da turnê, Tommy faz uma má aplicação e acerta um músculo, o que lhe paralisa o braço esquerdo e na maior parte dos shows ele tem que tocar sem sua usual habilidade. Na impossibilidade de desmarcar os shows, Jon Lord arca com a responsabilidade de fazer os solos que Tommy estava incapaz de fazer.A tour pela Asia estava irremediavelmente arruinada; platéias vaiavam Bolin e clamavam pela volta de Ritchie. Os shows do Japão já estavam agendados para serem gravados e um Purple desgostoso teve que engolir o souvenir destes shows, o "Last Concert In Japan", que absolutamente não é o retrato do que Bolin podia fazer.Em 1976 começa a tour pela America. Com Bolin recuperado alguns shows são realmente excitantes e ele estava novamente confiante. Mas em seguida vinha outro passo difícil: a tour pela Inglaterra. Como Ian Paice chegou a explicar, nos shows Tommy precisava de um tempo para esquentar e engatar. A platéia britanica foi impiedosa. As vaias eram rotina e com isso Bolin não suportou a pressão. Era o fim dele no Purple."Private Eyes", o segundo solo dele foi gravado em seguida. Apesar de não ser bom como "Teaser" tinha seus momentos, como "Hello Again". Novamente é um disco bastante eclético, que tem desde jazz-rock a pop.Em meio a isso Bolin ainda foi requisitado para gravar no disco de estréia do Moxy, que tambem tem duas faixas nesta coletanea.Para a promoção de "Private Eyes" Tommy montou o Tommy Bolin Band, que abriu shows para Robin Trower e Jeff Beck. Justamente num desses shows abrindo para Beck, em 3 de dezembro de 1976 que Tommy desmaiou após chegar ao hotel. Quando a ambulancia chegou ele já estava morto. Com 25 anos de idade Tommy morreu de intoxicação multipla de drogas. Justamente em um momento em que ele estava planejando vários trabalhos novos e estava tentando se livrar dos vícios. "The Ultimate" dá uma boa mostra do potencial de Tommy e o que o mundo perdeu.

Disco 1:
1.sail on (zephyr)
2.cross the river (zephyr)
3.see my people come together (zephyr)
4.showbizzy (zephyr)
5.alexis (the james gang)
6.standing in the rain (the james gang)
7.spanish lover (the james gang)
8.do it (the james gang)
9.quadrant 4 (billy cobham)
10.train (moxy)
11.time to move on (moxy)

Disco 2:
1.golden rainbows (alphonse mouzon)
2.nitroglycerin (alphonse mouzon)
3.gettin' tighter (deep purple)
4.owed to 'g' (deep purple)
5.you keep on moving (live, deep purple)
6.wild dogs (live, deep purple)
7.dreamer (tommy bolin)
8.people, people (tommy bolin)
9.teaser (tommy bolin)
10.sweet burgundy (tommy bolin)
11.shake the devil (tommy bolin)
12.brother, brother (tommy bolin)

http://rapidshare.de/files/39896452/Tommy_Bolin_-_The_Ultimate_-_by_lets_rock.rar.html

2 comentários:

DAGON disse...

Muito bom, ótimo post Herman, pra quem não conhece a obra desse cara é essencial baixar esse disco.

Abraço.

Sergio disse...

Aí gente.Parabens pelos posts.
O que houve com este link?Não se consegue acessar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...