24 de mar de 2009

Silverhead



Silverhead possivelmente poderia ter tido muito mais êxito do que outras bandas em seu tempo, seja pela qualidade de sua música, seja pelo carisma de seu compositor, líder e cantor. Formada no inicio dos anos 70 por Michael Dês Barres (vocal), Nigel Harrison (baixo), Steve Forest (guitarra e vocal), Rod Rock Davies (guitarra) e Pete Thompson (bateria), o quinteto lançou dois excelentes álbuns, que apesar da reconhecida qualidade não emplacaram nas paradas.
Sem sombra de dúvida, o Silverhead era a banda do ator, cantor e compositor Michael Dês Barres, nascido na Inglaterra em 1950. O visual da turma denunciava o mais puro glam rock do inicio dos 70's, indo na cola de T-Rex, David Bowie, Alice Cooper e o maravilhoso Roxy Music (de Brian Eno e Brian Ferry). Porém, as influências roqueiras estavam bem mais para Led Zeppelin e Deep Purple, lembrando em alguns momentos - de acento pop - o próprio T-Rex.



Silverhead - Silverhead (1972)

01. Long Legged Lisa
02. Underneath The Light
03. Ace Supreme
04. Johnny
05. In Your Eyes
06. Rolling With My Baby
07. Wounded Heart
08. Sold Me Down The River
09. Rock And Roll Band
10. Silver Boogie
11. Ace Supreme 7'(Bonus)
12. Oh No No No (Bonus)


http://rapidshare.com/files/146503766/Silverhead.rar.html




Silverhead - Sixteen and Savage (1973)

01. Hello New York
02. More Than Your Mouth Can Hold
03. Only You
04. Bright Light
05. Heavy Hammer
06. Cartoon Princess
07. Rock Out Claudette Rock Out 3:33
08. This Ain't A Parody
09. 16 and Savaged
10. Rolling With My Baby (7" Version)

http://rapidshare.com/files/146783641/Silverhead.rar.html

Writing of the Wall - Power Of The Picts (1969), Buffalo + Bonus (1972)



O Writing on the Wall iniciou sua carreira na Escócia em 1966 sendo basicamente uma banda underground local até a gravação desta obra prima em 1969. A banda acabou em 1973, porém jamais gravou outro álbum, fazendo desta estréia seu cálice sagrado, o que já foi suficiente para ser um dos grandes do gênero.
O disco em questão é o excelente "The Power Of Picts", lançado pela Middle Earth na época e relançado pela Repeirtore, em 2000, num trabalho bem caprichado que além do acabamento do CD em formato digipack ainda conta com duas faixas bônus: os singles "Child Of A Crossing" e "Lucifers Corpus".
A banda era formada por William Finlayspon no vocal e guitarra, Jake Scott baixo e vocal, William Scott nos teclados, Linnie Petterson nos vocais e James Hush na bateria e sua paixão pelo barulho fez o semanário New Music Express (a popular NME), na época, definir o quinteto como um grupo cuja "reputação de ser violento amedrontava extremos".
A banda chegou a gravar demos para um possível segundo LP além de se apresentar no Top of Gear, programa de John Pell na Radio 1, da BBC, mas acabou anunciando seu fim em 1973.Esta edição especial dupla de "The Power Of Picts" conta com doze músicas gravadas entre 1971 e 1973, raridades nunca lançadas oficialmente.
Sobre o som, a banda, que desde o começo foi divulgada pelo mestre John Peel, misturava influências de nomes como Cream, Pink Floyd e o Jimi Hendrix Experience com estilos indianos, blues rock, jazz, progressivo e psicodelismo. É algo otimo de se ouvir, que se transforma num dos discos mais incríveis já lançados.
Uma das características que marcam "The Power Of Picts" é a agressividade empregada pelos teclados, insanos, no melhor estilo Vicente Craine, do Atomic Rooster, fazendo com que não existam espaços vazios nas músicas. Solos de guitarra, bateria pesada, baixo pulsante e este bem dito Hammond fazem o deleite dos fãs de uma música que é uma grande mistura de blues, hard rock, progressivo e muito psicodelismo.

Power Of The Picts (1969)

01. It Came On A Sunday
02. Mrs. Cooper's Pie
03. Ladybird
04. Aries
05. Bogeyman
06. Shadow Of Man
07. Tasker's Successor
08. Hill Of Dreams
09. Virginia Water
10. Child On A Crossing [Single]
11. Lucifer Corpus [Single]

Buffalo + Bonus (1972)

01. Felicity Jane
02. Nobody Knows
03. Buffalo [Buffalo
04. Henry Dawson
05. Dianes Big Daddy
06. Live & Learn
07. Dream Yourself A Hero
08. Fishers Of Men
09. Tripsy Lady
10. Bellyful Of Rock [Live 1973]
11. Man Of Renown [Live 1973]
12. Buffalo [Demo]

Parte 1.http://rapidshare.com/files/42281875/Writing.part1.rar.html

Parte 2.http://rapidshare.com/files/42283340/Writing.part2.rar.html

Parte 3.http://rapidshare.com/files/42283303/Writing.part3.rar.html

Kaleidoscope - Tangerine Dream (1967)



Formado na Inglaterra nos idos de 65, a banda gravou seu primeiro álbum pela Fontana. Tangerine Dream, a estréia, é um discaço do começo ao fim. Composta por Peter Daltrey (teclados e vocal), Eddy Palmer (guitarra e vocal), Dan Brindgman (bateria) e Steve Clark (baixo), a banda inglesa Kaledoscoipe estreou com um single em 1967, que continha as faixas A Dream for Jolie, Bordeaux Rose e Jenny Artichoke.
A banda conseguiu lançar seu primeiro álbum, Tangerine Dream, em 1967. Tangerine Dream lembra coisas de Beatles, Love, Jeferson Airplane e outras coisas da época. É uma delicia de ser ouvido, desde seu inicio até o final. Faixas como , Dive into Yesterday e Dear Nellie Goodrich são de uma beleza impar.
Tangerine Dream foi relançado em 2005 contendo faixas bônus (também de grande qualidade).

1.Kaleidoscope
2.Please Excuse My Face
3.Dive Into Yesterday
4.Mr.Small the Watch Repairer Man
5.Flight From Ashiya
6.The Murder of Lewis Tollani
7.In the Room Of Percussion
8.Dear Nellie Goodrich
9.Holiday Maker
10 A Lesson Perhaps
11 The Sky Children
12 A Dream For Julie [Bonus]
13 Jenny Artichoke [Bonus]
14 Just How Much You Are [Bonus]

http://rapidshare.com/files/69822443/Kaleidoscope.rar.html

Bolder Damn - Mourning (1971)



Bolder Damn foi formada em Fort Lauderdale, Florida em 1969, fazendo vários shows de abertura para outras bandas do estado. Se destacaram por causa das perfomances teatrais em seus shows o que lhes rendeu um grande numero de fãs.
O album "Mourning" foi gravado no verão de 1972 em impressionantes quatro horas e praticamente ao vivo, sem overdubs. A edição em vinil se limitou a 200 cópias o que faz deste título, uma raridadade de altíssimo valor para colecionadores.
É bem provavel que eles tivessem feito parte do primeiro ou segundo escalão da bandas de hard rock da época, se não fosse pelo encerramento de suas atividades provocado pela convocação do frontman "John Anderson" e do baixista "Ron Reflett" para o serviço militar americano.
O som da banda é um Hard Rock feito com muita competência, uma mistura de Grand Funk Railroad, MC5, Blue Cheer e Black Sabbath.


1.B.R.T.C.D. 2:55
2.Got That Feeling 3:28
3.Monday Mourning 3:05
4.Rock On 4:11
5.Find A Way 4:39
6.Breakthrough 3:23
7.Dead Meat 15:55

http://rapidshare.com/files/41230228/bld71.rar

20 de mar de 2009

California Guitar Trio - CG3 + 2 (2002)



Bert Lams, Hideyo Moriya e Paul Richards são três guitarristas que se conheceram durante um curso ministrado por Robert Fripp. Após o curso eles passam a acompanhar Fripp nas apresentações da League Of Crafty Guitarists. Em 1991 resolvem se apresentar e a gravar como um trio. O som é basicamente acústico, com versões de compositores como Ennio Morricone e J.S. Bach e bandas como Mahavishnu e Yes, além de suas composições própias. No álbum CG3+2 eles contam com as participações de Tony Levin e Pat Mastelotto, o que imprime mais dinâmica ao som do trio.

1.Melrose Avenue (2:16)
2.Skyline (4:41)
3.Dancing Anne (3:38)
4.Heart of the Sunrise (7:16)
5.Hanagasa (3:32)
6.Zundoko-Bushi (3:37)
7.Blockhead (3:47)
8.Dance of Maya (7:12)
9.Swampy Space (3:40)
10.Swampy Return (2:10)
11.Train to Lamy (5:11)
12.Eve (4:11)
13.What I Am (6:29)
14.The Chase (7:36)

http://www.4shared.com/file/83529169/cab67b11/CGT_-_CG32.html

Ramses - La Leyla (1976)



Ramses tem a sonoridade Hard Rock típica das grandes bandas da década de 70 como o Iron Butterfly, Deep Purple e Uriah Heep, com a forte veia sinfônica típica na Alemanha, como o Eloy e o Novalis.
Os vocais em inglês são exercidos com muita competência por Herbert Natho, Hans D. Klinkhammer no baixo, Norbert Langhorst na guitarra, Reinhard Schröter na bateria e Winfried Langhorst no teclado completam o line-up.
La Leyla é o debut do Ramses, posteriromente lançaram mais 2 discos. La Leyla alterna momentos calmos e suaves com partes mais agressivas, e as vezes momentos mais melódicos. Tudo isso com muita competência e muito 'feeling' na guitarra, acompanhado de um belo vocal.

1.Devil Inside
2.La Leyla
3.Garden
4.War
4.Someone Like You
5.American Dream


http://www.mediafire.com/download.php?j2rndnznmym

Carpathia Project - Carpathia Project (1999)



Carpathia Project foi formado em 1999 pela violinista Tamás Ángyán e guitarrista Zsolt Daczi. Um sexteto húngaro que promove uma sonoridade que envolve elementos Folk, Fusion e Progressivo.Sua primeira edição entre 1999 e 2000, Carpathia Project é um instrumental com base em violino e guitarra na linha de frente com alguns incrementos de flauta com atmosfera renascentista e barroca , mas com argumento moderno na concepção instrumental.Uma obra dinâmica que harmoniza de forma exemplar as vertentes Prog, JazzRock , Folk e Música Erudita com sinergismo de Guitarra e Teclado.Um projeto instrumental virtuoso que vai agradar principalmente ao público seguidor da linha de ícones como MAHAVISHNU ORQUESTRA, The Dixie Dregs e Jean-Luc PONTY.

Músicos:

Tamas Angyan / violino e Guitarra
Zsolt Daczi / guitarra
Tamas Zsoldos / baixo
Bertalan Hirlemann / Bateria
Gabor Kovacs / Teclados
Denes Makrovics / flauta


1. Caravan (4:35)
2. Carpathia (5:35)
3. War (4:40)
4. Friends (3:51)
5. Dance (4:01)
6. Smile (3:50)
7. Meridian (4:36)
8. Fusion (4:17)
9. Something For You (2:09)

http://www.mediafire.com/download.php?hnkmb2iidmy

12 de mar de 2009

Vashti Bunyan - Just Another Diamond Day (1970)



Vashti Bunyan é uma cantora e compositora inglesa, que faz música apenas com sua belíssima e angelical voz e o acompanhamento de seu bom e velho violão.
Diferente da força instrumental e vocal do Fairport, do instrumental meio psicodélico da Incredible String Band, do tradicional folk do Steelyee Spain, e do lirismo do Mellow Candle, Vasthi Bunyan criou um estilo único e inimitável em sua época. "Just Another Diamond Day" foi gravado em 1969 e lançado em 1970, mas infelizmente não cavalgou as paradas como era esperado. Porém, é uma pérola quase toda composta por Vashti Bunyan, 14 faixas de extrema beleza e simplicidade.

1.Diamond Day
2.Glow Worms
3.Lily Pond
4.Timothy Grub
5.Where I Like To Stand
6.Swallow Song
7.Window Over The Bay
8.Rose Hip November
9.Come Wind Come Rain
10.Hebridean Sun
11.Rainbow River
12.Trawlerman's Song
13.Jog Along Bess
14.Iris's Song For Us

Extras:
1.Love Song
2.I'd Like To Walk Around In Your Mind
3.Winter Is Blues
3.Iris's Song - Version Two
4.Somethings Just Stick in Your Mind

http://www.mediafire.com/?02eydt1g2yw

10 de mar de 2009

Velvett Fogg - Velvett Fogg (1969)



Formada em 1968, em Birminghan, na Inglaterra, o Velvett Fogg tem como curiosidade o fato de ter tido Tony Iommy como guitarrista por um curto espaço de tempo. O fundador do famoso Black Sabbath participou da banda quando ela ainda se chamava Gavy Train (não confundir com a excelente banda do mesmo nome). Porém, Iommy ficou por pouco tempo e foi fazer história ao lado de Osbourne, Butler e Ward.
Após a saída do legendário guitarrista do Sabbath, Paul Eastment foi recrutado para o seu lugar e deu-se início ao Velvett Fogg. Assim a banda ficou com a seguinte formação: Frank Wilson nos teclados, Mick Pollard no baixo, Graham Mullet na bateria e Paul Eastment nas guitarras e vocais.
Uma das bandas mais interessantes da onda psicodélica do final dos anos 60, o Velvett Fogg lançou um álbum homônimo, que é um dos itens mais procurados por colecionadores deste estilo musical. Lançado em 1969, Velvet Fogg, o disco, tem como destaque os teclados, além dos vocais também serem bem legais.


01. Yellow Cave Woman
02. New York Mining Disaster
03. Wizard of Gobsolod
04. Once Among the Trees
05. Lady Caroline
06. Come Away Melinda
07. Owed to the Dip
08. Within the Night
09. Plastic Man
10. Telstar

http://rapidshare.com/files/114346478/Velvet_Fogg.rar.html

8 de mar de 2009

The Runaways - Live at the Agora / 1976 - Homenagem ao Dia Internacional da Mulher














The Runaways - Live at the Agora / 1976

Track List:

01 - California Paradise
02 - Cherry Bomb
03 - Take It Or Leave It
04 - Secrets
05 - You Drive Me Wild
06 - C'Mon
07 - Blackmail
08 - Wild Thing
09 - Don't Use Me
10 - Rock And Roll
11 - Is It Day Or Night
12 - Johnny Guitar
13 - Dead End Justice

Link: http://sharebee.com/275f0130














Line Up:

Joan Jett : Vocals, Guitar, Bass, Chorals
Lita Ford : Guitar, Chorals
Sandy West : Drums
Cherrie Currie : Vocals
Jackie Fox : Bass

Continuando a celebração pelo dia da coisa mais maravilhosa já criada neste mundo, hehe, trago dessa vez a pioneira das bandas formadas apenas por mulheres, o The Runaways.

Nada melhor do que shows ao vivo para sentirmos toda a energia, talento e disposição de uma banda, e não poderia ser diferente essa postagem. Esse show do Runaways foi capturado direto da mesa de som no início da carreira das meninas em Cleveland, Ohio em 1976 e tem uma qualidade impressionante. Todos as canções que se tornaram clássicos do Hard Rock estão lá e tocadas e cantadas em toda sua maestria. Não percam tempo e partam pro download. Para saber mais do Runaways e baixar mais discos da banda basta clicar nos marcadores. Divírtam-se.

Ps: Contém Covers em alta qualidade.

Girlschool - King Biscuit Flower Hour Presents In Concert / 1984-1997 - Homenagem ao Dia Internacional da Mulher













Girlschool - King Biscuit Flower Hour Presents In Concert / 1984-1997

Track List:

1. Screaming Blue Murder
2. Play Dirty
3. You Got Me
4. Hit And Run
5. Nothing To Lose
6. Future Flash
7. Running For Cover
8. Burning In The Heat
9. Demolition Boys
10. Tush (ZZ Top cover)
11. I Like It Like That
12. C'mon Let's Go
13. Emergency
14. 20th Century Boy (T-Rex cover)
15. Race With The Devil (Gun cover)

Link: http://sharebee.com/78f7846e



























Line Up:

Kim McAulliffe - Vocals/Guitar
Kelly Johnson - Guitar
Gil Weston - Bass
Denise Dufort - Drums

Essa data não poderia passar desperbecida, afinal de contas o que seria de nós sem as mulheres não é mesmo? Nem aqui estaríamos, hehe. Para celebrar o Dia Internacional das Mulheres o Lets Rock trás o Girlschool num show explosivo gravado em Nashville em 1984 durante a tour do disco "Play Dirty", o CD com a gravação só chegou as lojas em 1997 e mostra uma banda destruindo tudo numa apresentação impecável, destilando puro veneno em clássicos inesquecíveis e covers de outros deuses do Hard Rock.

O Girlschool é uma das mais antigas bandas formada somente por mulheres ainda em atividade e acabaram de lançar novo disco agora em 2008, o "Legacy", mantendo o mesmo peso e qualidade de seus antigos albúns. Nem é preciso falar muito do Girlschool tudo mundo sabe da história da banda. Fica aqui nosso tributo a excelente guitarrista Kelly Johnson vitíma de câncer em 2007. Este post é dedicado a todas as mulheres rockeiras ou não e em especial a primeira dama Hard & Heavy, minha parceira Ju que anda enrolada mais volta, rs. Divírtam-se.

6 de mar de 2009

Blackwater Park - Dirt Box (1971)



O Blackwater Park é uma obscura banda alemã underground formada em Berlin em 1970. Em 1971 gravaram seu único disco que foi lançado no ano seguinte pela Basf. Existe pouca informação sobre a biografia dos caras pela rede mas o fato é que o som que fazem é um Heavy Blues pesado com muitos riffs de guitarra marcantes, um orgão Hammond que passa pelo melódico ao progressivo e um vocal psicodélico e pesado.
Essa banda faz um Hard cativante, recomendado tanto pra amantes do estilo seja ele colecionador ou não, ou jovens iniciantes no Hard Rock.
Entre as faixas desse release vocês vão encontrar uma bonita e nervosa cover dos Beatles em "For no One". Outros destaques ficam por conta de "Mental Block", que na abertura já mostra ao desavisado ouvinte que vem chumbo grosso por ai, "Rock Song" que é um épico de 8 minutos que vai deixa-lo com vontade de ouvir o album mais uma vez.
Enfim, baixem e divirtam-se.

1.Mental Block (3:18)
2.Roundabout (5:45)
3.One's Life (3:03)
4.Indian Summer (6:10)
5.Dirty Face (4:25)
6.Rock Song (8:45)
7.For No One (3:25)


http://www.badongo.com/pt/cfile/12546700

Sorcery - Sinister Soldiers (1978)



Antes de mais nada essa banda NADA tem a ver com as bandas sueca de mesmo nome de Death Metal ou com a americana de Black Metal.
Esse quarteto de Chicago formado por Tim Barret (vocal), Paul Koster (guitarra), Dave Maycroft (baixo), Kieram Hoening (bateria) lançaram apenas dois albuns, esse em questão é o primeiro.
O som tem um peso entre o Hard Rock e o Heavy Metal, baixo e bateria fazem o seu papel com muita competência, guitarra com excelentes riffs e um vocal que cai como uma luva na proposta da banda, com nítidas influências em Black Sabbath, Led Zeppelin e Jimi Hendrix, com certeza vai agradar em cheio a todos os que admiram aquele som com muito peso e que acompanham a transição do Hard Rock pesado dos anos 70 pra o que chamariam mais tarde de Heavy Metal dos anos 80.

01.Arachnic (The Dark King)
02.Fly The Sky
03.Sugar Sweet Lady (Debbie's Song)
04.Last Good-Bye
05.Slippin Away (For K.E.R.)
06.Snowshit
07.Airborne
08.Sorcerer
09.Schitzoid

http://rapidshare.com/files/146059150/Sorcery.rar.html

Arc Angels - Arc Angels (1992)



Os Arc Angels são um super grupo que surgiu em Austin no início dos anos 90, logo após a morte de Stevie Ray Vaughan. A banda de SRV, Double Trouble, composta por Tommy Shannon e Chris Layton, se uniu a dois jovens cantores/guitarristas: Charlie Sexton e Doyle Bramhall II. O pai de Doyle é um lendário baterista da região e eles chegaram a dividir residência com SRV. Doyle cresceu ao lado de Stevie, o que até hoje transparece em seu trabalho.
Os Arc Angels lançaram um excelente disco em 1991 e tiveram sucesso mundial relativo ao emplacarem dois vídeos na programação da MTV: "Livin' in a Dream" e "Shape I'm In".
O som é sensacional... mistura o firme blues rock do Double Trouble com a musicalidade de Doyle e os refrões pegajosos de Sexton.
Bramhall e Sexton se alternam na voz principal e solos, se completando e criando uma intrincada textura sonora. É daqueles discos que você nunca se cansa de escutar, se você ainda não os conhece, está perdendo.
Infelizmente, como banda eles não duraram muito tempo. Doyle teve problemas com drogas, e eles se separaram. Tommy e Chris ainda tentaram uma experiência semelhante com o grupo Storyville, mas sem o mesmo sucesso.

01.Living in a Dream
02.Paradise Café
03.Sent by Angels
04.Sweet Nadine
05.Good Time
06.See What Tomorrow Brings
07.Always Believed in You
08.Famous Jane
09.Spanish Moon
10.Carry Me On
11.Shape I'm In
12.Too Many Ways to Fall

http://www.badongo.com/pt/cfile/2432289

Semiramis - Dedicato a Frazz (1973)



Continuando ainda na linha progressiva das minhas ultimas postagens, apresento esse progressivo sinfônico do mais alto nível, com uma forte veia hard, é um maravilhoso disco conceitual com varias atmosferas sempre mesclando o rock com a musica italiana.
Em 1973, ano de lançamento do disco, o vocalista e guitarrista Michelle Zarrillo completava apenas 16 anos, o componente mais velho do grupo era seu irmão Maurizio Zarrillo com 18 anos, que tocava teclado, alem dos irmãos Zarrillo o Semiramis contava com Paolo Faenza na bateria, Marcello Reddavide no baixo e Giampiero Artegiani nos violões e sintetizadores.
Com certeza não foi apenas mais uma banda de um album só, esse trabalho em questão poder ser tratado como um dos melhores(ou melhor) trabalho de uma banda de um disco só da cena italiana da decada de 70.
Baixem e aproveitem.

1.La Bottega del rigattiere (6:01)
2.Luna Park (5:58)
3.Uno zoo di vetro (4:28)
4.Per un strada affolata (5:00)
5.Dietro una porta di carta (5:42)
6.Frazz (5:05)
7.Clown (4:34)

http://www.mediafire.com/download.php?voqzmyonm0z

Kebnekaise - Kebnekaise III (1975)



Kebnekaise III é a terceira obra do Projeto Kebnekaise do Guitarrista Sueco Kenny Hakansson. Editado em 1975 o Kebnekaise III apresenta uma postura sonora na linha Folk Prog com base instrumental de Violão, guitarras Fuzzy , Fiddles , violinos na linha Folk Escandinavo e percussão africana.O produto final da melodia apresenta uma predominância Folk, Mas apresenta algum equilíbrio com Prog Sinfônico e Prog com Fluxo experimental.
Os musicos presentes aqui são, Ingemar Böcker(guitar, sambaros), Pelle Ekman(drums, vocals), Mats Glenngård(violin, mandoline, guitar, vocals), - Bah Hassan(congas, timbales, congo drums, klocka, vocals), - Kenny Håkansson(guitar, violin, vocals), - Göran Lageberg(bass, vocals), - Pelle Lindström(munspel, violin, tambourine, vocals), Thomas Netzler(bass, vocals, trumma).

1.Leksands brudmarsch
2.Polska från Härjedalen
3.Eklundapolskan
4.S:t John
5.Skänklåt till spleman
6.Polska från Bingsjö
7.Balladen om björnbär och nätmelor
8.Mariamá
9.Bonus Track

http://rapidshare.com/files/151942553/Kebne_-SE.rar

Il Bacio Della Medusa - Discesa Agl'Inferi D'Un Giovane Amante (2008)



“Discesa Agl'Inferi D'Un Giovane Amante” é a mais nova edição da Medusa . Uma Rica sonoridade que viaja numa atmosfera musical fundamentada em ícones do Progressivo Sinfônico Italiano Setentista, mas com um argumento moderno na concepção dos arranjos. Elementos Hard se alternam com sinfonismo de forma esplêndida . Rica abordagem de tendências , como Progressivo Sinfônico, Clássico, Hard e Fusion. Grand piano , violino e flauta promovem uma textura progressiva na sonoridade. Metais de saxofone incrementam em alguns momentos a atmosfera fusion. Teclado e Violão elucidam de forma surpreendente todo o contesto das composições. Os vocais na própria língua Italiana se alternam perfeitamente na invocação entre as Atmosferas mais pesadas num Hard e Um Progressivo Sinfônico.
Os musicos aqui são, Simone Cecchini: Vocals, 6 & 12 acoustic guitar, sax, Simone Brozzetti: Guitar, Eva Morelli: Flute, ottavino, Daniele Rinchi: Violin, viola, Federico Caprai: Bass, Diego Petrini: Drums, organ, keyboards, piano, vibraphone, percussion.
Sem duvida um dos melhores lançamentos de 2008 no estilo.

1.Preludio: il trapasso (3:43)
2.Confessione d’un amante (3:05)
3.La bestia ed il delirio (5:09)
4.Recitativo: è nel buio che risplendono le stelle (3:58)
5.Ricordi del supplizio (6:27)
6.Nostalgia, pentimento e rabbia (6:59)
7.Sudorazione a freddo sotto il chiaro di luna (6:03)
8.Melencolia (5:39)
9.E fu allora che dalle fiamme mi sorprese una calda brezza celeste (3:22)
10.Nosce te ipsum: la bestia ringhia in noi (5:27)
11.Corale per messa da requiem (3:54)
12.Epilogo: conclusione della discesa agl’inferi d’un giovane amante (1:48)

http://www.badongo.com/pt/cfile/12300023

5 de mar de 2009

Ivory - Sad Cypress (1979)



Ivory foi um projeto musical, uma realização pessoal do Maestro e tecladista Clássico Alemão SOMMERLATTE Ulrich. Em 1979 Ulrich , músico com 65 anos de idade e membro da Orquestra Sinfônica de Hannover, realizou seu sonho de formar uma Banda de Rock Progressivo Sinfônico na linha Setentista Inglesa. Ulrich era entusiasmado pelo talento da geração do início dos anos 70 na concepção do Progressivo Sinfônico Inglês. Sad Cypress foi a primeira e única obra do Ivory editada em 1979. As composições refletem um sinfonismo exuberante com vocalização em Inglês na linha Peter Gabriel. Os arranjos são nobres com uma sonoridade influenciada pela Banda Inglesa Gênesis.
A banda era formada por Ulrich Sommerlatte(teclados), Thomas Sommerlatte(teclados), Christian Mayer(vocal e guitarra), Goddie Daum(guitarra), Charly Stechl(baixo e flauta) e Fredrik Rittmüller(bateria).
Aproveitem, raro e maravilhoso.

Ivory - Sad Cypress (1979)

1.At This Very Moment (3:57)
2.In Hora Ultima (7:12)
3.Sad Cypress (8:34)
4.Time Traveller (4:15)
5.My Brother (13:52)
6.The Great Tower (9:44)
7.Incantation (4:42)
8.Construction N° 2 (2:29)
9.Barbara (13:45)

http://rapidshare.com/files/205812383/I-SE.let_srockblospot.rar.html

Deja-Vu - Between the Leaves (1976)



Originaria da Noruega, "Deja-Vu" foi formada em 1975 após a saida de "Svein Rønning" e "Knut Lie" da banda "Host". Seu único registro foi lançado em vinil na época com tiragem de poucas cópias e ficou restrito a um pequeno grupo de fãs de rock progressivo.
As influencias sonoras nos remetem às bandas "Yes", "King Crimson" e um pouco de "Gentle Giant". Diferente de outras bandas do estilo que simplesmente "clonaram" suas influencias, "Deja-Vu" tem personalidade propria e marcante, empregando excelente técnica principalmente na guitarra, baixo e teclados. O vocalista "Kai Grønlie" tem facilidade para alternar seu timbre de voz mais medio-grave, com timbres medio-agudos, o que acentua ainda mais, o diferencial desta banda.
Creio que sem dar muitas voltas, só me resta afimar que Deja-Vu dificílmente não irá agradar aos fãs de progressivo.

A banda é formada por Kai Grønlie(Vocal), Per Amundsen(baixo), Knut Lie(bateria), Harald Otterstad(teclado), Svein Rønning(guitarra).


1.Burning Bridges - 10:04
2.Between The Leaves - 5:49
3.Free Man - 7:15
4.Flying - 8:06
5.5omebody Cares - 10:46
6.Time - 7:00
7.Visions Of Nirvana - 6:26

http://rapidshare.com/files/125880834/D_JA-VU_-_BETWEEN_THE_LEAVES.rar.html
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...