19 de ago de 2008

Rory Gallagher - Rory Gallagher - 70

Logo após o fim do power-trio Taste,em 1969,o ainda muito jovem guitarrista irlandês Rory Gallagher deu inicio à sua carreira solo,com este disco homônimo,que é simplesmente um disco lindo,que certamente merece estar na coleção de qualquer bom amante do rock honesto,de alta qualidade,sem firulas,por que era assim que Rory era,simples,sem firulas,(não usava pedais,ligava sua Fender diretamente no amplificador)mas um músico extraordinário,que aliava como poucos técnica,feeling,e construía melodias realmente cativantes com sue velha Fender Strato caster de segunda mão,que ele adquirira ainda na adolescência,na Irlanda natal,e que nunca abandonaria ao longo de sua extensa discografia - toda de alta qualidade,diga-se de passagem- e curta vida,pois morreu em Junho de 1995 em decorrência de complicações após uma cirurgia para transplante hepático. Apesar de ter sido criado em Cork, uma pequena cidade na costa leste da Irlanda, Rory estava sempre atento aos blueseiros americanos, que ele considerava os verdadeiros pais da música contemporânea. Em uma entrevista ele declarou: "Mesmo que você não goste do gênero, é preciso ouvir muito blues para se ter consciência de quanto tempo é necessário até se chegar a ser um grande guitarrista. Eles é que entendem do riscado". Em outra ocasião disse: "Quando estou ouvindo música, gosto de ser arrancado da cadeira e ser jogado pelos quatro cantos da sala. Eu gosto de garra, pique, o que pode ocorrer com músicas lentas também. Não existe essa história de autenticidade em música, se ela é bem tocada e o sentimento sincero, a música é boa".A música de Rory foi sua religião. A convicção e sinceridade com a qual ele a teve projetada, assegurou-lhe um lugar na história do rock e angariou para si aclamadas críticas como um dos grandes porta-vozes do rock e blues. Os novos álbuns ampliaram e multiplicaram o que já se sabia sobre Rory, as performances que o mostravam sob nova óptica. Este disco que posto aqui não é considerado o melhor da carreira de Rory,mas ainda assim é um disco excelente,em que nos deliciamos,saboreando cada música com um sentimento de enorme satisfação ao final de cada uma delas,e ficamos aguradando para nos deliciarmos com a música seguinte,mas mesmo assim dá pra destacar I Fall Apart,ou a música de abertura,Laundromat,o desbunde de slide-guitar em Sinner Boy,e ainda a explosão de talento em For the Last Time,certamente uma das melhores performances de guitarra que eu conheço,onde Rory simplesmente arrebenta em um dos solos mais lindos que já tive o prazer de ouvir,nada de extremo virtuosismo - não combinava com ele,mas vários solos entrecortando a música,fazendo o ouvinte sentir exatamente a mesma sensação que ele cita na frase acima.Rory era um cara bastante simples e de temperamento afável, que sempre se relacionou bem com seus músicos, sendo que sua banda sofreu poucas alterações durante sua carreira.Rory Gallagher é,sem sombra de dúvida,um dos melhores guitarristas de todos os tempos.Ouvi-lo tocar me faz ter o seguinte pensamento:Será que quando algum desses novos guitar-heroes,ao ouvir o som desse cara,não se perguntam: ''será que eu sou tão bom assim?''.

Faixas

1. Laundromat
2. Just The Smile
3. I Fall Apart
4. Wave Myself Goodbye
5. Hands Up
6. Sinner Boy
7. For The Last Time
8. It's You
9. I'm Not Surprised
10. Can't Believe It's True
11. Gypsy Woman
12. It Takes Time
http://www.badongo.com/file/10275479

Um comentário:

Jumanji disse...

Parabéns, uma das descrições mais legais que eu já li sobre o Rory, este cd é o que eu mais curto, apesar de todos serem bons, esse é especial!

Um grande abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...