8 de ago de 2009

Bob Dylan & The Band (1974) Before The Flood

O Bob Dylan da primeira metade dos anos 70 era um artista difícil de ser catalogado.

Apesar de estar produzindo álbuns, participando de filmes, escrevendo livros e sendo entrevistado sem parar, era visto como um artista em crise e com discos poucos representativos desde o final dos anos 60.

Entediados, críticos procuravam por um "novo Bob Dylan" e um dos primeiros a ser buscado foi Bruce Springsteen que, sabiamente, fugiu às comparações. E não só a crítica procurava um "novo Dylan": a própria gravadora ordenou que John Hammond - produtor - saísse a caça.

Mas se há uma coisa boa em gênios como Dylan é a capacidade de ficar "surdo" ao que é dito e seguir em frente, sem se preocupar com comentários.

E o Dylan que começava o ano de 1974, já tinha lançado um belo disco de estúdio, Planet Waves. O novo disco foi recebido de maneira diversa e apenas três canções seriam tocadas na nova turnê.

Enquanto o disco novo era lançado, o cantor tinha outras preocupações. Ele estava ansioso em cair na estrada com a única banda que realmente sabia soar como gostava: The Band.

As negociações para uma nova turnê começaram em novembro de 1973, enquanto Planet Waves era gravado e rapidamente uma histeria tomou conta dos fãs e da imprensa.


E Dylan não queria repetir a loucura e tensão que aconteceram entre 1965 e 1966 quando excursionou também com o Band, na época, chamados de The Hawks. Por isso, ele queria apenas fazer shows em uma dúzia de cidades em lugares de boas condições técnicas.

Os empresários ficaram desesperados e explicaram que seria um suicídio comercial. Depois de alguma negociação, ficou acertado que a turnê teria 40 cidades em seis semanas.

No dia 4 de janeiro de 1974, a banda abre a série de shows, em Chicago, em um dia tremendamente frio. Mas Dylan estava mais calmo e confiante do que nunca.

Nas seis semanas seguintes, o show apresentou 53 músicas dos dois artistas.

O show não era apenas uma apresentação de Dylan cantando suas músicas e acompanhado pelo Band, era muito mais do que isso. Apesar de abrirem com as composições de Dylan, em boa parte do show ele deixava o palco, onde o grupo reinava absoluto para tocar suas composições. Afinal, The Band era um grupo grande demais e tinha uma carreira mais do que consolidada para ser um mero grupo de apoio.

A turnê tornou-se um estrondoso sucesso. Apesar de terem apenas 650 mil lugares disponíveis, mais de 5 milhões de pedidos foram feitos.

Os fãs eram obrigados a disputar ingressos com membros dos clãs Kennedy e Rockfeller, e a turnê causou um interesse nunca antes visto.

Em palco, Dylan canta de maneira diferente, mais suave e contido, lembrando muito o Dylan "crooner" do disco Nashville Skyline. Dessa forma, algumas canções são totalmente reestruturadas, ganhando uma nova dimensão e interpretações desconhecidas.

Após as seis semanas de excursão, começaram os trabalhos para separar as músicas que entrariam no disco ao vivo, devidamente planejado.

Apesar de gravarem várias apresentações, a maioria delas saiu dos três últimos dias, onde tocaram no Inglewood Forum, em Los Angeles. A produção seria assinada por Dylan e The Band, que chamaram Rob Fraboni e Phil Ramone para serem engenheiros e fazer a mixagem.

Ao ser editado, em junho de 1974, Before the Flood, se tornou um sucesso, chegando ao terceiro posto na Inglaterra e na América.

O título foi tirado do livro Farn Mabul do autor iídiche Sholem Asch; Bo Dylan era amigo do filho de Sholem, Moses, dono do selo Folkways Records, gravadora de muita importância no começo da carreira do cantor.

O disco vendeu bem, mas sofreu perdas significativas com a abundâncias de discos piratas que apareceram no mesmo período, com boa qualidade de som e que cobriam todas as apresentações.

Ao ser editado, o disco trazia as seguintes faixas, todas de Bob Dylan, exceto as indicadas:

Lado 1

1. "Most Likely You Go Your Way (And I'll Go Mine)" – 4:15
2. "Lay Lady Lay" – 3:14
3. "Rainy Day Women #12 & 35" – 3:27
4. "Knockin' on Heaven's Door" – 3:51
5. "It Ain't Me, Babe" – 3:40
6. "Ballad of a Thin Man" – 3:41

Lado 2

1. "Up on Cripple Creek" (Robbie Robertson) – 5:25
2. "I Shall Be Released" – 3:50
3. "Endless Highway" (Robertson) – 5:10
4. "The Night They Drove Old Dixie Down" (Robertson) – 4:24
5. "Stage Fright" (Robertson) – 4:45

Lado 3

1. "Don't Think Twice, It's All Right" – 4:36
2. "Just Like a Woman" – 5:06
3. "It's Alright, Ma (I'm Only Bleeding)" – 5:48
4. "The Shape I'm In" (Robertson) – 4:01
5. "When You Awake" (Richard Manuel/Robertson) – 3:13
6. "The Weight" (Robertson) – 4:47

Lado 4

1. "All Along the Watchtower" – 3:07
2. "Highway 61 Revisited" – 4:27
3. "Like a Rolling Stone" – 7:09
4. "Blowin' in the Wind" – 4:30

Os músicos dividiram-nos seguintes instrumentos:

Bob Dylan: guitars, harmonica, piano, vocal
Garth Hudson: Lowrey organ, clavinet, piano, synthesizer, saxophone
Richard Manuel: piano, electric piano, organ, drums, vocal
Robbie Robertson: electric guitar, vocal
Rick Danko: bass, fiddle, vocal
Levon Helm: drums, mandolin, vocal

O lançamento era muito importante para o Band, que precisava cumprir seu contrato com a Columbia. Por esse motivo, ganharam um lado inteiro (B) só com composições próprias.

O disco abria com canções do período Blonde on Blonde - "Most Likely You Go Your Way (And I'll Go Mine)" e "Rainy Day Women #12 & 35", intercalando com o sucesso da trilha-sonora Pat Garrett and Billy the Kid - "Knockin' on Heaven's Door" - e fecha o lado A com uma emocionante versão de "Ballad of a Thin Man".

O lado B era todo dedicado ao The Band. A surpresa viria no lado C, onde Dylan começa o show apenas de violão e gaita, tocando "Don't Think Twice, It's All Right" e fazendo uma versão linda para a mais que delicada "Just Like Woman".

The Band retorna com três números clássicos de seu repertório - "The Shape I'm In", "When You Awake" e "The Weight" e encerram o show com clássicos de Dylan, com o próprio cantor.

Um lançamento espetacular que mostrava à Columbia que não era necessária buscar novos Bob Dylans, até porque Dylan voltaria com força total lançando uma série de discos entre 1975 e 1976 de tirar o fôlego - e o dinheiro dos fãs.


http://sharebee.com/a6a4127b

http://sharebee.com/d018f06c

Texto de Rubens do site Mofo e links do Seres da Noite

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...